Um Crente não Convertido

26/11/2013 19:14

Pregou.

Curou.

Expulsou demônios.

E recebeu poder para ressuscitar mortos, mas não era convertido, este crente é aquele Pedro que Jesus lhe fala que quando ele se convertesse deveria confirmar seus irmãos.

 

Certa ocasião de um de meus aniversários recebi de presente esta palavra enquanto esperava para pregar uma mensagem que não preguei, mas recebi do Pai uma dádiva que gostaria de compartilhar – Um crente não convertido.

 

Disse também o Senhor:

- Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo;

Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos.

E ele lhe disse:

- Senhor, estou pronto a ir contigo até à prisão e à morte.

Mas ele disse:

- Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que três vezes negues que me conheces.

Lucas 22:31-34

 

Como pode um crente não convertido fazer tantas coisas de poder para Jesus, expulsar demônios, curar enfermos, ressuscitar mortos e pregar o evangelho do reino? É simples, Se Jesus lhe der o poder, ele faz qualquer coisa que o Senhor lhe mandar. Pedro e os demais discípulos estavam com Jesus há muito tempo, e aquele, era o último dia de vida de Jesus com eles, mesmo assim não eram ainda convertidos, faltava-lhes alguma coisa. A crucificação aguardava o Senhor, mas o Senhor está preparando-os para enfrentarem um momento breve sem Ele.

 

Se Pedro não era convertido, como saber se eu sou? Afinal de contas o que é conversão? Certa ocasião Jesus converte água pura em vinho de boa qualidade. Então conversão não é uma simples mudança, mas uma transformação a ponto de recebermos uma natureza nova, que não conhecíamos e não sabíamos que era possível. Não é colocar açucar na água, ser transformada em vinho. Conversão surpreende.

 

O que pensa um crente que acha que já é convertido? Pedro diz; “estou pronto”. Um crente não convertido julga ter tudo que lhe é necessário para vencer as batalhas, mesmo que Jesus esteja ausente, mesmo que tenha ouvido e repita que sem Jesus nada podemos fazer. Um crente não convertido é autoconfiante. Mas este crente vai descobrir assim como Pedro descobriu que além de conhecermos aquilo que nos é ensinado pelo Senhor, precisamos ser transformado pelos seus ensinos, através do poder do Espírito Santo.

 

Jesus dá certezas a Pedro. A primeira é que ele seria cirandado pelo diabo, mas o Senhor Jesus havia orado ao Pai por ele, e não haveria desfalecimento na fé. Outra certeza é que ele não havia se convertido, , isto é, ele ainda era Pedro, mas quando recebesse o Espírito que Jesus enviaria, então ele seria o que Jesus é, um em Cristo. Outra das certezas do Mestre ao discípulo é que seu trabalho pastoral seria intenso, confirmando irmãos, na Judéia, Samaria e até aos confins da terra.

Jesus dá certezas a Pedro, e Pedro pensa que poderia da-las também. Somos enganados por nós mesmos quando discordamos de Jesus. Se a Palavra que vem ao nosso encontro não é a esperada por nós, devemos pedir ao seu dono para nos por de acordo com Ela. Quando o apóstolo se diz pronto ele está dizendo que aquilo que Jesus falava estava errado. Um crente não convertido discorda do Mestre, mesmo que o conheça há muito tempo e saiba muito dos seus ensinos.

 

Não é pelo poder que se conhece se já somos ou não convertido. O convertido vai falar como nosso irmão Paulo; “Vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim” e “ Posso todas as coisas naquele que me fortalece”.

 

Pedro choraria muito pela dura verdade descoberta no tempo determinado por Jesus, mas logo a seguir ficaria muito feliz em saber que tudo o que o Senhor havia dito se cumprira, não só a parte desagradável da negação, mas também que a sua fé não desfaleceria e que de fato ele confirmaria seus irmãos. Deus seja louvado pelo choro ao seu tempo para que venha a verdadeira e firme alegria do Senhor sobre o seu povo.